Ministério Arca da Aliança
Pastora Daniela Fernandes

O livro de Josué nos mostra uma passagem quanto aos riscos de não consultarmos a Deus sobre o que devemos fazer para alcançarmos as Suas promessas em nossas vidas. Quando Deus libertou o povo de Deus das mãos de Faraó e lhes prometeu uma terra que mana leite e mel, Deus tomou o cuidado de alertá-los quanto a não se misturarem com seus inimigos bem como estabeleceu os limites da sua possessão, ou seja, até onde iriam os limites do território que Deus os havia entregado por herança.

Mas bastou algumas conquistas para que alguns povos inimigos se achegassem aos escolhidos de Deus, para tentarem garantir parte de sua herança, e de forma astuta conseguiu levar o povo de Deus ao engano. Diz a Palavra de Deus no capitulo 9 de Josué que os Gibeonitas vendo que os Hebreus haviam destruído Jericó e Ai, se vestiram de roupas velhas, levando consigo pão seco e bolorento e odres rotos e se passaram por viajantes de longe que teriam ouvido falar do povo de Deus e foram buscar uma aliança com eles, pois reconheciam o poder do Deus que os protegiam.

E nos versículos 14 e 15 de Josué a Palavra de Deus nos revela que “Então os homens de Israel tomaram da provisão deles e não pediram conselho ao Senhor. E Josué fez paz com eles, e fez um acordo com eles, que lhes daria a vida; e os príncipes da congregação lhes prestaram juramento”.

Mas ao descobrirem que o povo que os haviam visitado eram seus vizinhos e que com eles firmaram uma aliança, tiveram que cumpri-la, abrindo mão assim de parte daquilo que Deus lhes dera por herança.

Não quero aqui dizer que não devemos buscar a paz com todos como nos ensina Paulo, mas sim que antes de tudo devemos buscar ouvir a Deus e o obedecer, pois decisões precipitadas e fora da direção de Deus podem nos custar caro.

O Senhor nos trouxe promessas grandiosas de coisas que sequer ousamos sonhar um dia, mas muitas das vezes nossas alianças com o mundo tem nos afastado de conquistá-las, já que o fato de não abrirmos mão do que o mundo pode nos oferecer, trazendo-nos uma falsa paz, pode nos custar parte da herança de Deus, já que o nosso Deus não se deixa misturar com coisas que não se a­linham com a sua essência, pois o nosso Deus é santo.

Jesus quando esteve na terra caminhou e conviveu com pecadores e nos mostrou que ninguém é melhor que ninguém, pois todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus; porém, tem pessoas que nos tiram da presença de Deus e nos levam a perder parte daquilo que Deus tem para nós.

A única forma de nos brindar e não abrirmos mão daquilo que Deus tem preparado para nós, é deixarmos de conviver como se o mundo fosse nosso aliado e não nosso inimigo. É certo que nossa luta não é contra carne e sangue, mas contra principados e potestades que agem nas regiões celestiais, mas os inimigos usam pessoas para nos afastar de Deus, pois sabem que se estivermos longe de Deus não ouviremos a Sua voz, e com isto, tomaremos decisões insensatas que podem nos custas parte da herança.

Temos que viver neste mundo, mas não podemos deixar que o mundo viva em nós. Se tivermos um relacionamento com Deus e buscarmos ouvi-lo antes de tomarmos decisões, pois é assim que um servo age, perguntando ao seu Senhor o que deve e o que não deve fazer, poderemos usufruir de tudo o que o Senhor nos prometeu.

Decisões erradas e fora da direção de Deus podem custar caro, pois nosso sustento, nossa paz e nossa salvação dependem da nossa obediência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *