Por Izadora Nicioli – Biologia

Sim. Eles são maiores que o próprio rio Amazonas e nossa economia depende muito mais deles do que podemos imaginar. “Rios voadores” é o nome dado ao fenômeno formado pela floresta amazônica e responsável por controlar a condição climática que permite com que grande parte do nosso país não seja um deserto.
Se olharmos no mapa mundi, observamos que a parte central do Brasil está alinhada na latitude de desertos como Atacama, Kalahari e Outback, revelando a tendência árida da nossa região. Sendo assim, por que estamos praticamente intactos (e com a agricultura a todo o vapor)? O “suor” das árvores da Amazônia é a resposta para isso.
Os “Rios Voadores” são formados por vento e vapor d’água liberado através da transpiração das árvores. A transpiração é o processo em que as árvores drenam água do solo e a transportam até suas folhas por meio de vasos extremamente sofisticados, contra a força da gravidade.
Nas folhas, as plantas possuem pequenas células que se abrem a fim de captar a luz do sol e fazer fotossíntese. É principalmente por essas células que a água trazida pela raiz, sai em forma de vapor (como um suor) para a atmosfera. Calcula-se que uma árvore grande pode liberar até 1000 litros de água por dia através da transpiração. Assim, os cálculos para a quantidade de água transpirada pela floresta Amazônica são de 20 bilhões de toneladas por dia! Superando o volume despejado pelo Rio Amazonas, que é em torno de 17 bilhões de toneladas por dia.
Os Rios voadores fazem seu caminho em direção à Cordilheira dos Andes onde se chocam e se redirecionam para a região Sudoeste, Sul e Centro-Oeste do Brasil (além de outras partes da América do sul), formando a cabeceira do Rio Amazonas, abastecendo hidrelétricas e trazendo chuva para nossa região.
Assim, eles controlam o clima, essencial para a nossa economia em que é majoritariamente baseada na agricultura – a qual não ocorre em climas áridos, como seria a nossa região se os Rios Voadores da Amazônia não existissem. Aliás, esse é um dos principais motivos de preocupação diante do desmatamento da floresta amazônica. Tirar essas árvores é acabar com o serviço ecológico que essas prestam para nós, e consequentemente caminhar para um futuro incerto e perigoso.
E aí? Gostou de saber um pouco mais sobre as maravilhas da natureza?
Os Rios voadores são realmente incríveis, assim como muitos outros fenômenos que atuam no nosso planeta, portanto te espero aqui nas próximas Curiosidades & Ciência que virão!
IZADORA NICIOLI – Licenciada em Ciências Biológicas.
Ref. Principal: NOBRE, Antonio Donato; O Futuro Climático da Amazônia – Relatório de Avaliação Científica. Portal do Governo Brasileiro, INPE, 2016.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *